O blog Caixote Amarelo nasceu com a proposta de dialogar apenas com os livros de relatos, as biografias. Para minha surpresa, bons ventos sopraram durante essa empreitada e outros tipos de livros ganharam espaço. Digo empreitada porque já seria difícil pra caramba abrir o bloco de notas e escrever o que sinto sobre as obras e como elas me afetam, de maneira positiva ou não. Tudo fica ainda mais complexo quando clico em "publicar". Te vejo dentro do caixote.

Por Renata de Sá.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

A inscrição foi feita pro Dunga e não pro Pateta


As corridas de rua têm conseguido cada vez mais seguidores nesses últimos tempos. Basta acompanhar o calendário de provas e perceber que, praticamente, todo final de semana tem competição. Até os mais tímidos têm arriscado provas de 5 km.

Porém, quando o tal “bichinho da corrida” morde, atletas amadores passam a querer outros desafios (maiores, com obstáculos, noturnos, noturnos com obstáculos, em parques aquáticos e até de diversão). Dos 5 km para os 10 km é um pulo (ou alguns pulinhos) e, se o tal “bichinho” for realmente potente, com disciplina, treinos regulares e muitos km a frente, lá estarão completando 21 km. Existem, no entanto, pessoas que vão além (muito além) e praticam um tipo de corrida considerada “divisor de águas”, que é a maratona. 42 quilômetros + 195 metros é a distância que separa um corredor de um maratonista.

Mas, e quando um corredor decide fazer 5 km na quinta; 10 km na sexta; 21 km no sábado e 42,195 km no domingo? Alguns diriam louco. E se for um bando de loucos? E se esses mesmos km fossem feitos dentro dos parques da Disney? O corredor Marco Costa participou de duas edições e contou tudo no livro Desafio do Dunga. 

<Pausa solicitada pela garota do caixote>

As provas dentro do complexo Disney se dividem da seguinte maneira:
Pluto (5 km) – quinta-feira
Minnie (10 km) – sexta-feira
Pato Donald (21 km) meia maratona – sábado
Mickey (42,195 km) maratona – domingo

É possível participar de qualquer uma delas separadamente. Ou fazer todas as provas, participando dos tais desafios:

Meia maratona 21 km (Pato Donald) + maratona 42,195 km (Mickey) = Desafio do Pateta.
5 km (Pluto) + 10 km (Minnie) + meia maratona 21 km (Pato Donald) + maratona 42,195 km (Mickey) = Desafio do Pateta + Desafio do Dunga.

<Fim da pausa solicitada pela garota do caixote>

Incialmente, Marco faria o Desafio do Pateta (21 km + 42,195 km), mas por conta de uma confusão, foi inscrito no Desafio do Dunga (pouco mais que 78 km).

Soltando os cachorros nos 5 km
Drauzio Varela tentou explicar em Correr o sentimento inexplicável que faz uma pessoa pular da cama de madrugada, calçar o tênis e sair correndo, quando o corpo quer apenas ficar no quentinho debaixo das cobertas. Para Marco, na primeira prova do Desafio do Dunga, correr aqueles 5 km com a temperatura batendo nos 4º C fez com que os treinos parecessem brincadeira de criança.

A ratinha dos 10 km
Ainda cansado da viagem tumultuada até Orlando, porém um pouco menos ansioso, já que uma parte da prova tinha ficado para trás, a estratégia foi completar a prova num ritmo tranquilo, mas sem ficar na enrolação. Após mais uma etapa concluída, restava mesmo descansar. “Pensei apenas na prova do dia seguinte e deixei o pensamento da maratona apenas para o sábado.”

Quem vai pagar o pato dos 21 km?
Uma vez ouvi de uma amiga que corredor não anda. Só para quem já passou por uma vontade louca de parar tudo, arrancar o tênis e tomar uma coca bem gelada sabe o quanto é forte a energia que os outros corredores podem passar aos demais participantes de uma prova. Na Disney, esse sentimento é elevado à máxima potência!!!

“I did it”
Símbolo de toda magia e sedução, não é à toa que o Mickey é o escolhido para ser o padrinho da maratona. Ao longo do percurso, visitantes, voluntários e os demais corredores empurram os atletas. Completamente esgotado, por conta das demais provas dos dias anteriores, nosso corredor arranca forças (do trote leve, de uma passada de cada vez, da concentração, da leitura do corpo a cada km percorrido) até “não sabia se ria ou se chorava, gritava de dor ou falava um palavrão. Aos gritos cada vez maiores de “Brasil! Brasil!”, bati a mão com a mão do Pateta e cruzei a linha de chegada em 3h58min45seg.

Desafio do Dunga – Superação física, mental e pessoal em duas edições”, de Marco Costa
Editora 4 letras – 182 páginas
Avaliação: 3 caixotinhos (de zero a cinco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário